Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2009

Mais que nunca!

Imagem
Luto hoje! Luto como Rafaela!

Dia de Cazuza

Imagem
Enquanto o mundo desmorona pra ele só continua. O amor é o ridículo. E o sexo desgasta.

e só.






e é Sol.

Vento fala, como não?

Imagem

Pacto? An?

Quem são meus contemporâneos?
Às vezes encontro gente que tem cheiro de medo, no metrô, na escola, no ônibus, plano piloto, cidades satélites, qualquer lugar. Sinto que estas pessoas não são meus contemporâneos. Daí no meu novo livro de cabeceira li um poema, de um chinês, que foi escrito há milhares de anos, sobre um pastor de cabras que está longe, muito longe da mulher amada e mesmo assim pode escutar, no meio da noite, no meio da neve, o susurro do pente em seus cabelos, e lendo esse poema meio remoto, comprovo que sim, que estes sim: esse poeta, esse pastor e essa mulher são meus contemporâneos.
Sim, sim, por mais machucado e fodido que a gente possa estar, sempre é possível encontrar contemporâneos em qualquer lugar do tempo em qualquer lugar do mundo. E sempre que isso acontece, e enquanto isso dura, a gente tem a sorte de sentir que é algo na infinita solidão do universo: alguma coisa a mais que uma ridícula partícula de pó, alguma coisa além de um momentinho fugaz.
De verdade. A…

¬¬

Tem gente que consegue me tirar do sério inacreditavelmente com pouquíssimo, não tô nem ligando, eu me basto, só não esperava. Não sei dizer. É de me tirar o fôlego e as palavras. Mas que infâmia, logo hoje! Primeiro dia de Primavera! Essa é a raiva!



ps: Pega no Google não, Pega na minha e balança!#&¨@&*#¨@

Escrever

Imagem
não alcança mais.
Imagem
estilo fim de festa*
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Ele é rotina.

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Sorriso mais lindo dos poetas todos

Sempre no fim do pensamento, sempre, se chama saudade.

transcorrer

guardar lá dentro o amor não impede que ele empedre mesmo crendo-se infinito

título?

Com um dedo, toco a borda da tua boca, desenhando-a como se saísse da minha mão, como se a tua boca se entreabrisse pela primeira vez, e basta-me fechar os olhos para tudo desfazer e começar de novo, faço nascer outra vez a boca que desejo, a boca que a minha mão define e desenha na tua cara, uma boca escolhida entre todas as bocas, escolhida por mim com soberana liberdade para desenhá-la com a minha mão na tua cara e que, por um acaso que não procuro compreender, coincide exactamente com a tua boca, que sorri por baixo da que a minha mão te desenha.
Olhas-me, de perto me olhas, cada vez mais de perto, e então brincamos aos ciclopes, olhando-nos cada vez mais de perto. Os olhos agigantam-se, aproximam-se entre si, sobrepõem-se, e os ciclopes olham-se, respirando confundidos, as bocas encontram-se e lutam sem vontade, mordendo-se com os lábios, quase não apoiando a língua nos dentes, brincando nos seus espaços onde um ar pesado vai e vem com um perfume velho e um silêncio. Então as min…

Saudadinha

Imagem

Carta para Karl

Imagem
Não se volatizou ainda, querido, Karl. Sinto dizer-lhe que pouco acredito que isso aconteça, no entanto eu ainda respire por isso, viva isso, por isso. Você não viu, meu amigo, mas eu estou vendo, toda a sua revolução gera mais rancor, raiva, ódio, violência, embora tudo seja baseado no amor, acredito eu. "Em momento algum o partido C. cessa de desenvolver nos operários uma consciência tão clara quanto possível do antagonismo hostil existente entre a burguesia e o proletariado." Que triste é você não estar vivo hoje ainda pra ver que as esperanças manifestadas nesses documentos se confirmaram plenamente, mesmo que indiretamente, dentro da cabeça de muitos, que no presente são embriões poderosos. Se confirmaram plenamente porque a partir de sua força, o desgaste das tuas palavras por causa de homens animalescos, pôde surgir o Familiarismo, que além de querer o que você quis, vai além, pois é mais além que a poesia, a mágica, é amor de estar junto, unido, agrupa todos numa só …

Lorraine Maciel, quixotiana irmã.

Imagem
Nós somos passarinhos, nós somos Bem-te-vis, cantando a liberdade, cantando pra existir. É pra ela que tenho que escrever cartas, tenho que presentear com 'a poesia mais linda do mundo'. Minha poeta criança predileta. Que ouve a música da chuva de granizo. Que me acompanha no meu enxergar do petrificado fatalismo do mundo. Que me rega o sonhar, que ri comigo pra caralho!!! Ai meu Deus, quanto que eu te devo? O MUNDO INTEIRO, né? Sabe o que eu tava lembrando? (Tô me acabando muito de rir aqui só de lembrar) Lembrando do clipe que a gente ia fazer dos Gangsters kkkkkkk que eu nem lembro mais qual música era, sei que tu inventou uns capacetes com raiozinhos kkkkk e tipo um moicano em cima. Enfim, eu queria muito colocar um vídeo nosso cantando familiarismo lá no banco jardinzinho lá do colégio, mas aconteceu uma catástrofe com todas as minhas lembranças materiais do computador. Mew, telefonemas, risadas, sonhos de viagens, sexo (pronto, falei), desespero de notas vermelhas, prova…

Ser menina

Vou pro campo. No campo tem flores, as flores tem mel, mais a noitinha estrelas no céu, no céu, no céu... O céu da boca da onça é escuro. Não cometa, não cometa furos: Pimenta malagueta não é pimentão, tão, tão, tão. Vou pro campo acampar no mato, no mato tem pato, gato, carrapato, canto de cachoeira, dentro d'água tem pedrinhas redondas.
Não sou tanajura, mas eu crio asas. Com os vagalumes eu quero voar, voar, voar. O céu estrelado hoje é minha casa, que fica mais bonita quando tem luar, luar, luar. Quero acordar com os passarinhos, cantar uma canção com o sabiá.
Dizem que verrugas são estrelas que a gente conta, que a gente aponta antes de dormir, dormir, dormir...
Os sete anões pequeninos, sete corações de meninos e a alma leve, leve, leve. São folhas e flores ao vento, o sorriso e o sentimento. Música 'Meninos' - de Juraildes da Cruz- Goiânia - Contador de História.

"Meus pensamentos me beliscam"

Eu não tô conseguindo. Meu Deus. Ajudai-me. Livrai-me dos vícios. Eu que estou totalmente entregue às indecisões, manias, vontades, indisciplina. Hedonismo é o meu nome, beibe. Tô chegando no nível do desespero. Amor e ódio por esses comportamentos, os quais não me pertencem, mas eu a eles. Não aguento mais. Não aguento, é isso! Porque sendo assim é um auto-boicote. Já que tudo tem que ser pra já, pra ontem, pra aula de amanhã. Trabalhos, trabalhos, trabalhos, trabalhos. E o assassino do vestibular? Existe vida após ele? Nem falo das horas pra estudar, isso pra mim é prazer, mas de acreditar em si, abrir mão de várias coisas e no resultado, BUM, quen quen quen queeeeeen, sinto dizer-lhe, você não foi capaz.
Tem hora que me deleito na paz de espírito, só em molhar as plantas, conversar com elas em pensamento e torcer pra que beija-flor no plural apareça. É a purificação da vida. Me deleito no meu tempo, no tempo que é só meu e me liberto das comparações numa dança solitária, como um ca…

Tu que cantas passarim

Imagem
Coisas que a gente se esquece de dizer. Frases que o vento vem às vezes me lembrar. Coisas que ficaram muito tempo por dizer...na canção do vento não se cansam de voar. Você pega o trem azul, o Sol na cabeça. O Sol pega o trem azul, você na cabeça: Um sol na cabeça.
Eu tenho um amor que não tem face. Que, perdido em meus tantos descaminhos vaga leve à espera que o destino encaminhe o sonhado desenlace. É um amor adiado e nunca pronto. Sem receita ou remédio. É sem cura. E meu rosto, em sorrisos, dissimula, pois que é condenado ao desencontro.
Posso ver, noutros olhos como os meus, que seu brilho também sobrevive, revela outro par de incansáveis, insaciáveis. Até quando?
Pra saber desse amor que me envolveu, mira os olhos que, postos ante os seus, nos revelam o quanto são amáveis.

Tôin

Tá bom, digo mesmo que quem não foi no show da 25ª Noite Cultural do T-Bone, put a keep are you, perdeu o espetáculo do meu amigo Tôin. Desculpa aí pra todo mundo se ele me puxou pra dançar forró! Grátis aprender passo novo. Hohoho PUTA SHOW! Arte bruto! Além do sorriso de lajota brilhante! Além de ser aberto...Tô feliz!
Escutaaíescutaaí, vale a pena!

"Sou Pataxó, sou Xavante e Cariri, Ianonami, sou Tupi, Guarani, sou Carajá. Sou Pancararu, Carijó, Tupinajé,Potiguar, sou Caeté, Fulni-o, Tupinambá. Depois que os mares dividiram os continentes quis ver terras diferentes. Eu pensei: "vou procurar um mundo novo, lá depois do horizonte, levo a rede balançante pra no sol me espreguiçar". Eu atraquei num porto muito seguro, céu azul, paz e ar puro... botei as pernas pro ar. Logo sonhei que estava no paraíso, onde nem era preciso dormir para se sonhar.
Mas de repente me acordei com a surpresa: uma esquadra portuguesa veio na praia atracar. De grande-nau, um…

C.L.

Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.
Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar sta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la. É o que se passa. Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida. Tô em Brasília, uma verdadeira prisão ao ar livre. Oscar, meu querido Oscar disse que "As mulheres existem para que as amemos, e não para que as compreendamos." E disse mais, aquele safado doido e gentil: "A arte, felizmente, ainda não soube encobrir a verdade."

MINHA VIDA

Imagem

Movimentos Populares desse meu Brasil

Fico indignada só de ter que convencer alguém pra algum ato. Hoje, 7 de setembro, teve o Fora Sarney em Brasília, Recife, São Paulo, Rio de Janeiro. Tenho que aproveitar esse oportunidade pra expor as idéias sobre o ato de hoje, dia da independência. Aqui, na capital, houve outro grupo manifestando, o ''Grito dos Excluídos''.
A concentração foi 8:30 da manhã no gramado da rodoviária. Foram pontuais. Chegou a dar umas 150 pessoas. É pouco. Muito pouco. Isso porque,primeiro, a minoria que tá unida, isso é absoluto afirmar. Por exemplo, eu, que tenho todos os contatos da galera que tá sempre organizando recebi emails sobre os dois movimentos. Pensava eu que era unido. Cheguei lá e os dois movimentos foram se encontrar bem depois, e sim, ficou mais forte. A galera do grito se separou porque a mensagem deles era sobre a galera da estrutural, sobre a saúde, educação, enfim, era geral e Fora Sarney, era fora sarney. Depois ainda encontramos mais uns 2 grupos minúsculos com ca…

7 de setembro

Imagem

Do B.

"Hoje é lua cheia/ mas só um lado da lua posso ver/ do outro, imagino flores, imagino sol, imagino música, sem cratera/ do outro, imagino a beleza.... imagino você/ desse lado em que posso enxergar, só tenho tua claridade/ o branco véu que veste o cerrado/ amizade sincera é isso/ com sutileza, ver a poesia que habita a lua mulher/ e fazer como fazem os lobos, cantar pra você."
Ganhei.

Eles são os caras!

Apaixonada por Pássaros

Sensível às espadas do caos social e ainda me perder em boas risadas e sorrisos íntimos no meio da rua apenas com lembranças azuis, entre a vontade de estradas e a preocupação com relógio, em dias cheios com medo do risco. Tinha, antes, medo de que? Nada tinha a temer. Tenho agora, e , sendo amanhã repetirei a mesma pergunta, o que explica hoje, estou abortando o sentimento, seguindo no sonhos, com os olhos pros lados, visão pra dentro, sendo pra fora!
Verdinhos, sabiás, bem-te-vis, tangarás, pifes, tesoourinhas, Beija-flor... Eis os que me dão asas, pra desprender da terra, dos homens, desprender de Deus, desprender do infinito. Eles ornamentam obras maiores.

No metrô, a moça linda está de fronte, em pé, me olhando com enormes olhos azuis, abrindo a porta da memória que tem a chave do portão que destranca meu jardim, onde voo nas asas do Beija-flor, que a flor só quer devolver o beijo, produz mel até na seca do cerrado.


Mediatanbundamente o que passa na sede de inteligência do meu co…

Peitos

Peito junto é mole
Peito separado é duro

No entanto
Há peitos, raros,
que são juntos e duros
E peitos que mesmo separados são moles

Mas peito, peito mesmo
Quando junto é moooole
E separado é duro.