Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

IN UTERO

De uma biografia inteira de 500 páginas de um homem, elas são o melhor de tudo. Mesmo, passando em branco. Não. Minto, só pálidas. Deviam se contentar, meninas.



ou sei lá

Eu quis te conhecer, mas tenho que aceitar Paper clips and crayons in my bed
Caberá ao nosso amor o eterno ou o não dá Everybody thinks that I'm sad
Pode ser cruel a eternidadeI'll take a ride in melodies and bees and birds
Eu ando em frente por sentir vontade Will hear my words
Eu quis te convencer, mas chega de insistir Will be both us and you and them together
Caberá ao nosso amor o que há de vir 'Cause I can forget about myself
Pode ser a eternidade má Trying to be everybody else
Caminho em frente pra sentir saudade I feel allright that we can go away And please my dayEu deixo voce ficar se voce se entregar I let you stay with me if you surrenderCAMINHO EM FRENTE PRA SENTIR SAUDADE ANDO EM FRENTE POR SENTIR VONTADE

eu ainda nao desisti

vai ser, vai ser, vai ter de ser, vai ser
faca amolada
o brilho cego de paixão e fé,
faca amolada
deixar a sua luz brilhar e ser
muito tranquilo
deixar o seu amor crescer e ser
muito tranquilo
brilhar, brilhar, acontecer, brilhar,
faca amolada
beber o vinho e renascer na luz
de todo dia
vai ser, vai ser, vai ter de ser
vai ser muito tranquilo

meus problemas clichês. não adianta ler. não vai entender.

Imagem
desse jeito mesmo.
é o fim: na televisão, da vida. no telefone, do céu e o comeco de um arrependimento. amor, 1915, delirante flor, pela voz soobrevoava os campos. a Lua, da paz, somente a um fio de distância. um fio do tamanho das especulacões de são paulo prestes a [não]suportar a espada de Jorge.e era isso. a Lua, a nova, refletia as grades da janela nos olhos que queria reconhecer mais uma vez o Céu-Azul, mas já nao mais podia.


nao há o arrependimento do sonho, mas o de nao ter cuidado do mundo antes do fim, há. só que é como se fossem dois lados de uma mesma rua.
Bicho solto Um cão sem dono
Um menino,
um bandido
Às vezes[nunca] me preservo
Noutras,
suicido!

Entao, à tarde. e eu nunca senti tanta falta. uma ausência que me diminui. amor. e meu telefone ainda cortado. talvez seja o melhor dentro da razão de um capricorniano. mas eu, oras, homem, eu sou das correntezas, em agonias que represam, furam pedras e inteligência e banham meninos de alegria.
E que porcaria! tá desesperador. tem horas…
ontem aniversário da rainha da Mangueira, da família Mangueira: Estelita, minha vó. fortaleza em pessoa e pra ajudar como divindade é baiana. e agora como tá cheio de crente na família aumentando meus conflitos pessoais-intelectoemocionais-prosótipoexperientes porque são óbvias as mudancas de suas vidas, eu só quero dizer uma coisa: deus é gay e jesus ama a todos, eu não.

Respirar

Imagem
Tenho fome, tenho sede, tenho as paredes... Tenho um amor (por chá de morango). Violinos não sentem a dor. De encontrar um perfeito dó menor. Tenho um irmão gêmeo que escuta meu canto, que me envolve com tanto encanto
Procuro o que não vejo e sinto aquilo que me leva ao mar. Tão profundo e grande quanto o mar que bate dentro de mim. Tuas fotografias tão soltas em belas sinfonias. Fazem meus olhos colorir aquilo que o céu deixou de sorrir. Hum, e compreender que maizena rima com alfazema. Aquela que me levou até a torre de TV e de lá fez o dia amanhecer.



Azul de todo tanque.
Camila...eu tinha saudade de dizer seu nome.
Eu te amo. Com todo azul marinho.

Lô Maciel

mais uma vez

eu to me sentindo mal, bem mal por conta de um resultado de uma prova que é muito importante e tão pequena diante do que a vida é. talvez seja por isso que eu seja tão sensível a ela. por me achar bem maior e nao conseguir saltá-la. odeio o vestibular.
(vamos ver aih as outras chamadas)

de lado, o da coroa, estou muito feliz pela Ju, que passou, minha concorrente-amiga-chata-da-tpm-fudida, futura antropóloga mochileira das galáxias!


cu.

putaquepariu

Imagem
what porra is it??
nós somos dois cretinos!
antes do fim:

Planeta
pirando
gira
a terra
vibra
o solo
marcas, traço
japas e baianos
planos, crise
planeta
girando

...

post morten:

planeta girando
pira terra
idade de ouro
era
do
acaso
trapaças e planos
diabos y deus
azteca
negociando euros
planeta pirando

Caco Pontes

All in all is all we all are

a paz

gostaria de transcrever a minha paz destes novos dias. Todos os segundos tem seus fabulosos destinos, consigo enxergá-los peregrinarem seus próprios caminhos no ar, como se fossem desenhos das novas geracões, ornamentados pelas luzes do trânsito de são paulo visto de cima. Me sinto dentro de uma bolha, com uma trilha sonora vinda de deus. Só que assim é muito fácil, quando estamos a sós. Aí eu quero ver quando o mundo fica girando em torno do seu, batendo na sua porta e te alfinetando, tentando explodir sua bolha de imunidade. Ainda não explodiu, mas as batidas nas minhas paredes às vezes tem abafado a música.
Estou bem. Minguante, numa época de recolhimento bonito que insistem em classificar como chatisse e talvez até seja mesmo. Eu sinto deus me chamar pra andar pelas calcadas vizinhas de árvores.
Mas ainda nem tudo se encaixa.


Sonhei de novo, não me lembro, mais uma vez.
7 dias pro resultado do vestibular.

malas pro fusca lá fora

passei o dia a ser chão de pousopara as aeronaves dos meus piscares poéticos. Não consegui guardá-los numa gaveta em mim. Ficam voando pelo corpo como se fossem penas microscópicas frente a um ventilador. É bom. Assim eu sei que essas pequenas revelacõeszinhas de humana apenas existem e não são sólidas, evaporam e viram água, às vezes, basta pincel, sopro, lápis, papel, carvão, areia.
Se não fosse deste modo seria como meu quarto até ontem que passei vinte e quatro horas relendo, rechorando, regargalhando e remorrendo-de-raiva de uma sorte de lembrancas inacreditáveis que engavetei por anos e meses, ao todo 66 cartas não enviadas. Com o tempo tudo vai perdendo o valor, umas mais lentas. Pra mim, eu digo.
Voltei de viagem terca-feira e ainda reflito sobre as novidades e o que falou, passado. Estou aqui com uma paz que até me é estranha, de tão crua, inédita. Vinda da poesia que se esconde nas cascas, nas quadras, nas ilhas, nas casas, nas coxas.
A Paz invadiu o meu coracão mais bonito que…
“aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para diante vai ser diferente”



Carlos Drummond de Andrade.
sou a preconceituosa que eu mais conheço.
vc é a mais preconceituosa que eu conheço.

morreu-nasceu-vida-amor-angústia-sexo-carinho-paz-deus

A D E U S
A G O R A

palavras ímpares, mas pares.
como o cabelo e a trança da princesa no castelo,
que eu acho que cortou a garganta
agora dança.

chama, clama.
Vê que tudo é Deus, mas insiste em olhar pra baixo de quando em vez.