Postagens

Mostrando postagens de 2013
calar

sereia dos pingosquepingam aqui

à lua

Imagem
eu darei a vista
do meu cantar
e de todo
o meu soltar
que já faz não
meu ser
mas de todo
mundo se servir

à lua eu darei
até a outra volta do sol
se assim for
o meu dançar
no mau tempo
rodopiando nos raios

me servirei
desse quente áspero
que a saliva cai como
mel
e mulher me faz
caliandra brotar
da vagina
canina, vaca, vadia

uma leoa a lamber o focinho
depois devorar
a outra leoa

22 e as visitas que recebi...

Imagem

meninu que brinca cum fogo toma vitamina de banana.

saudade corta.

saudade assim faz roer e amarga qui nem jiló.

corda

era agosto também

rainha do raio. vadia.

vamos chamar o vento...
vamos chamar o vento...
é vista quando há vento
é grande e vaga
faz um ninho no rolar da fúria
voa firme e certa como bala
as suas asas empresta à tempestade
quando os leões do mar rugem nas grutas
sobre os abismos
passa e vai em frente
ela não busca a rocha, o cabo, o cais
mas faz da insegurança a sua força
e do risco de morrer
seu alimento
por isso me parece imagem justa
para quem vive e canta
no mau tempo.


pianinho. vidro derretendo. é meu lado de dentro.

Imagem

foi foi, minha mãe, foi a sereia do mar...

Imagem

página 5, essa parte: não-mente

Imagem

página 2, de noite, agosto

Imagem

fora do ar

no movimentar das imagens enquanto fico tento ficar em paz para o próximo despreparo

Imagem

marcinha, me perdoa, mas eu também peguei a sua foto.

Imagem
é a ânsia de olhar pros passados bonitos.

brasília,

deserto de areia
deserto de sal
ninguém mais espera
godô...





quer dizer,

agosto, como sempre...

pegando fogo.

camila

Imagem
Foto Jessica Cardoso
com intervenção minha

Três Gurias

Imagem
Foto Diego Rodrigues
Com intervenção minha
descontrolo
controlo
descontrolo
controlo
descontrolo
controlo

tipo

fico feliz
fico triste
fico feliz
fico triste
fico feliz
fico triste


essa palavra terra

.

a mina
menina
vitamina
que anima

z.t.

qualquer pequena odisseia do tédio - algumas obrigatórias reflexões confortáveis que foram boas

o dia da exibição.

Como saber quais ideias, imagens e palavras foram minhas? Uma ideia hoje tem passado. Uma fraçãozinha de segundos tem a vida inteira de tudo e todos que passaram. Onde encontrar-me? Esse texto vem com a tentativa de esclarecer alguns pontos pra mim sobre o que é (pode ser), sobre como foi fazer (a palavra vem só para tentar dar sentido, mas ela não alcança a experiência, mesmo que ainda possa ser sensação), e a tentativa de apreciar esteticamente a obra produzida na unidade curricular Composição Coreográfica II, sem querer analisar criticamente. Porque não é análise crítica, é algo parecido, que não sei dar nome, talvez um olhar minucioso um pouco apaixonado. Como unidade curricular que se propôs continuar o que foi desenvolvido em Composição Coreográfica I, a partir da direção de Elefante(2012), de dançarina criadora em Sala de Espera (2012), e alguns trabalhos de experimentação em vídeodança, estes são: Céu (2010), Borboleta-Maçã-Borboleta (2011), Ebulição (2011), S…

lendo retrospectivas (particularmenteadoro) tive vontade de escrever a de doismiledoze, que pela síndrome da falta do que falar (hátempos) me fez jogar a lista neuroticazinha do que realizei do começo ao fim de um calendário: achei isso.

" 15 de dezembro de 2012 - Às vezes...Quero dizer, agora eu queria não lembrar. Não ver os destaques. [Uma superfície homogênea verdadeiramente, não oferecendo nada para perceber, não pode ser dada a nenhuma percepção.]
Eu penso pouco sobre o mundo, o que já está já é muito pesado. A transformação de algo que já existe não me excita. Eu sou uma colecionadora do tempo agora. E a minha arte nisso? Já que concordo que a arte "bem sucedida" (pffff) transforma nossa compreensão das convenções ao alterar nossas percepções. É segundo: dos elementos envolvidos numa obra, os mais importantes de fato são os mais óbvios.
Essa palavrinha: Realização - está repetida.
O que esse ano foi... não sei, mas desta vez, nada que passou calou. não existe morte de nada. o não-movimento não se encontra.

(...)

IMPORTA CONTINUAR OLHANDO O POR-DO-SOL E PERDER, PERDER, PERDER, FAZENDO DELE MUITO MAIS BELO. "

Me lembro que tinha uma lista frente e verso escrito cada coisinha que fiz no ano de 20…

beija

beija fulô toma conta do jardim vou pedir pra seu estrelo pra tomar conta de mim beija fulô toma conta do jardim as lembranças dessa noite vou levar dentro de mim

in(canta)

estou imersa num delírio. numa insolação que parece não ter nunca algum fim. e que desejo sempre recomeços. calafrios. sensações ásperas que provocam a doçura da tristeza boa. que aquece em estrelinhas miúdas e venta qui nem debaixo de sombra. pó de nuvem nas mãos.amigo querido no apartamento pra tomar um vinho e ficar com os dentes roxos. e comemorar esse amor de copo cheio.

hábito.

faz tempo que fui tomada por uma tamanha falta do que falar.músicas, canções, batuques, danças, olhares, lágrimas, risadas, olhos de passado, saudades, batuques, cansaços, canções, batuques, imagens, ventos, danças tem tomado a frente. parece que tudo se tornou tão vazio, buscando outro modo de ser. só ser apenas, sem medo. puro. e foda-se. isso ferra bate metalinguisticamente. dói e dá saudade. só sei que amo. amo tanto. ela desmonta o todo. várias pontas do todo de um jeito a levantar sobrancelhas e aveludar as paredes do apartamento chamado corpo meu. eu sinto a dor de fininho. um barquinho de madeira navegando solitário nessa saudade apaixonada. aquele corpo. seios. dentes. sobrancelhas. pés. costelas. ah... as costelas. aquela pinta. meus dedos entremanhados nas teias aranhosas dos teus cabelos de praia. meus pés carregando a areia branca do frio mareoso daí. tudo parece sonho. se la barca é gracioso em dizer que tu me faz ver vida? ele faz. porque a vida é sonho. e os sonhos,…

coração

tun tun th

leonino filadaputa

.

não tem que
nem precisa de
não tem que precisar de
nem precisa ter que
não tem que precisar ter que
nem precisa ter que precisar de

apareceu na minha frente e eu reli... mostrando como o tempo nos trata como flores.

(...) E vc, cami, é uma das pedrinhas mais preciosas que encontrei no caminho. É tanto, tanto, tão especial, tão maravilhosa e verdadeira. Como eu te admiro, como eu te amo, como sinto a sua falta, como te quero bem.. e como dói pensar assim. Eu tenho certezas a seu respeito que já me doem agora... respiro e deixo ser.. porque reconheço o meu momento. Mas .. tenho certeza do seu brilho pelo mundo. E não é pouco nao. Tomara q eu tenha maturidade suficiente pra sustentar um amor incondicional, que de olhos fechados, e coração muito aberto, é o que tenho pra você. (...) não quero estragar o seu show de hj a noite, pelo contrário, quero MUITO que vc vá porque a Ellen ontem foi surreal de maravilhosa, deslumbrante e energia lááá no alto. e vc merece receber aquilo tudo e ser feliz essa noite.(...)

terminou com um coração de teclado.

canção de ninar

BoaSorte
BoaMorte
Boa Noite
Um açoite
Uma foi-se
Foice

ZabelêTucum

vícios

para estar ao seu lado só pra ler no seu rosto

sol-te

meus sonhos poderiam ser kombi se ela dirige bem

Imagem

9 anos Seu Estrelo!

Imagem

muito pertinho do céu em camadas se vc fixa o olho: cerrado.

Imagem

a gente vai e pega a pena do bichinho e amarra no pé da saudade pra ela ser leve e não pesar na gente.

Imagem
São dias e dias que firmam semanas com as loas vindo pro canto que expira e eu sinto vibrar a calmaria de pisar no vento com a voz reconhecendo o pisar do pé na terra, no cimento empoeirado que se passou até agora. A porta pro mundo. O encantamento doido. Encantamento gargalhante. Encantamento. Pra no final, pra no final, pra no final naquele instante do a-b-r-a-ç-o a gente sentir pulsando o coração do outro na mesma pulsada sambada. e só sentir gratidão. e isso confortar e dar prazer e encher os olhos de água. Sem aqueles meus Olhos de Passado, os quais alquimisticamente tenho colocado constantemente frente os olhos, sem esses olhos. Mas com os olhos e todos os outros órgãos no INSTANTE.
Enche de Gratidão.
Ainda quero conseguir te abraçar assim, depois.

junho ainda, 2013.

Imagem

Pisciano quando doce!

Imagem

eternizando esse instante

Imagem

(uma das coisas) que a gente queria mesmo.

Imagem

"sou eu? - só lembrei de você enquanto fazia"

Imagem
Ela parou pra olhar o pé...
Ela parou pra olhar a mão...

Desenho do Celo <3 p="">

o fio

Imagem

temperos

Imagem
o olfato oferece experiência (ou apenas informações) sobre o que está suspenso. e depende da hora do dia.


lembrete:

"Improvisar para Laban é, de um mesmo movimento, buscar e encontrar, decompor e unificar, esquecer e rememorar, mas sobretudo, não se lembrar  (...)
Improvisar é se dedicar a esquecer, para se dar a chance de ver afluir as múltiplas possibilidades de sua mobilidade. Quando improvisa, a dançarina ou dançarino "vive uma experiência que implica em uma aprendizagem do saber-morrer,, do saber-desaparecer como promessa de rememoração e de experiência verdadeira."

(a dança pelos sentidos p.60)

"acho que o único momento em que não sou triste é quando dou risada."

Imagem
amém.

ventosa

as rugas mostram tudo que posso sentir.
a história vai ocupando moradia nas vísceras
nos fluídos - sangue, água, líquido sinovial, líquido cérebroespinhal, fáscia, linfa, gordura.
vai mexendo
vai mexendo
vai mexendo
e tudo vai mudando
de lugar,
tem a cor roxa quando junta tudo num lugar só

tava esperando na janela no dia 31

sexta-feira, 31 de maio de 2013.
janela 207 portas amarelas.

um dia calmo. brasília, ruas paradas, dá pra ouvir ruídos de longe, uma cidade. a cidade cinza e verde. parece estática, mas é uma cidade que balança. as coisas ficam se mexendo de um jeito que só aqui mexe.

tudo é tédio. tudo dança. tédio-dança. pequena-dança.
o tédio é misteriosamente óbvio
ou
obviamente misterioso?

dedicatória

aos bons
e aos bois
a dança é a presença do corpo ou o movimento?
a questão é: redundância.

Bastidor O FIO

Imagem

Filmagem A pequena Odisseia do Tédio Parte II

Imagem

inclemente2

inclemente2 from isabel ramil on Vimeo.

Sei que não dá pra ver, mas vale a pena clicar no link ali "Isabel Ramil" e conferir esse vídeo: INCLEMENTE.

Interdependência Somática

Parece que os gurus da velha Europa se obstinam ultimamente a querer explicar aos ativistas dos movimentos Occupy, Indignados, handi-trans-gays-lésbicas-intersex e postporn que não poderemos fazer a revolução porque não temos uma ideologia. Eles dizem “uma ideologia” como minha mãe dizia “um marido”. Pois bem, não precisamos nem de ideologia nem de marido. As novas feministas, não precisamos de marido porque não somos mulheres. Assim como não precisamos de ideologia porque não somos um povo. Nem comunismo nem liberalismo. Nem o refrão católico-muçulmuno-judeu. Falamos uma outra linguagem. Eles dizem representação. Nós dizemos experimentação. Eles dizem identidade. Nós dizemos multidão. Eles dizem controlar a periferia. Nós dizemos mestiçar a cidade. Eles dizem dívida. Nós dizemos cooperação sexual e interdependência somática. Eles dizem capital humano. Nós dizemos aliança multi-espécies. Eles dizem carne de cavalo nos nossos pratos. Nós dizemos montemos nos cavalos para fugir juntos …

tardei...um fio de prata que me leva

Imagem

vida-nuvem, bate um vento e liga a lâmpada, muda a ordem, a luz muda a imagem

Imagem